RSS

Há escassez de líderes para pôr estratégias em andamento

02 dez

A grande maioria dos executivos brasileiros (80% deles) estima que o País crescerá entre 3% e 5% ao ano entre 2010 e 2015. Para quase a metade (48%), será bem mais difícil conduzir os negócios nos próximos cinco anos do que nos cinco anos que passaram, ainda que, já para 2010, 80% deles esperem que sua empresa expanda seu mercado. Além disso, 46% dos entrevistados estimam crescimento de mais do que 10% para as organizações que representam –organizações estas que, contudo, não contam com líderes adequados e suficientes para executar a estratégia.

Essas são algumas das conclusões do estudo realizado pela HSM e pela Empreenda, no mês de novembro, com 1.065 executivos –presidentes e diretores de empresas. De acordo com César Souza, presidente da Empreenda, estamos diante de um cenário de otimismo, mas com evidências de desequilíbrio entre a gestão do curto e do longo prazos.

Entre os desafios vislumbrados para os cinco anos que virão, três temas tiveram destaque: “garantir que a estratégia faça parte do dia a dia da empresa” (41,2%), “desenvolver líderes para a execução da estratégia” (39,0%) e “tornar processos mais eficientes” (36,0%).

“Aumentar a rentabilidade da empresa” é a prioridade para 70,3% dos entrevistados. A segunda prioridade mais citada foi “concentrar-se nos mercados existentes” (45,8%), seguida de “ganhar participação de mercado” (36,1%).

Fazendo a estratégia acontecer

Expressivos 63% dos entrevistados afirmaram que não possuem líderes em quantidade suficiente para conduzir a execução estratégica. Com isso, 57,1% colocaram o desenvolvimento de novos líderes como principal preocupação dentro do tema “liderança” –o que está em consonância com a recomendação que Jack Welch deu em sua palestra nesta ExpoManagement. Seguem-se as preocupações com “fazer com que todos entendam seu papel” (41,8%) e “ter líderes capazes de influenciar os stakeholders [grupos de interesse]” (36,0%).

Clientes e canais

Os principais desafios da gestão de clientes e canais para os próximos cinco anos, segundo o estudo, são:

• Ter uma cultura organizacional em que toda a empresa esteja voltada ao cliente (48,9%);
• Entender com mais profundidade os desejos e necessidades dos clientes (39,0%);
• Gerar mais valor para o cliente sem aumentar custos (31,6%).

Um alerta

O consultor explicou que também é importante observar o que não é preocupação para esses executivos. “O papel do líder é garantir o presente, enquanto constrói o futuro, mas a pesquisa mostrou que ao não querer expansão internacional ou fusões, nem se preocupar com inadimplência, os entrevistados estão mais concentrados no curto prazo. Assim, só metade da equação está clara”.

Ele alerta que, se o país está realmente decolando, como se propaga mundialmente, outros penetrarão em nosso mercado. “Ao buscar melhores parceiros e cuidar de oportunidades de diversificação, estaremos cumprindo melhor nossas obrigações de líder, que incluem diminuir riscos e aproveitar oportunidades para o futuro”.

Por HSM Online

Anúncios
 
Comentários desativados em Há escassez de líderes para pôr estratégias em andamento

Publicado por em 02/12/2009 em Uncategorized

 

Tags:

Os comentários estão desativados.

 
%d blogueiros gostam disto: