RSS

Estrategista online da campanha de Dilma Rousseff fala ao M&M Online sobre o papel das mídias digitais para os candidatos

29 jul

À frente de uma equipe composta por cerca 15 profissionais – entre os quais estão jornalistas, publicitários e formadores de opinião da internet – Marcelo Branco comanda o plano estratégico de uso das redes sociais durante a campanha eleitoral de Dilma Rousseff à Presidência da República.

Com o objetivo de fortalecer através da internet os argumentos e posições dos eleitores, Branco acredita que as redes sociais podem, sim, ajudar a politizar a sociedade e incentivar o debate em torno do que cada um julga ideal. “Os argumentos construídos na internet podem influenciar a maneira como as pessoas enxergam a política e ajudar na argumentação durante conversas cotidianas. Nosso papel não é alterar os votos dos indecisos que frequentam a rede, mas sim promover esses debates mais consistentes”, afirma.

Leia a opinião dele na entrevista a seguir:

M&M Online – Que balanço você faz dessas primeiras semanas de campanha nos canais digitais?

Branco – Nossa proposta desde o início era potencializar as iniciativas espontâneas de apoio a Dilma e estimular a confecção de materiais como vídeos por parte dos apoiadores e seguidores da candidata. Na primeira fase da campanha, que acaba de ser finalizada, fizemos a Caravana Digital que percorreu 25 estados brasileiros com o intuito de discutir e encontrar as melhores estratégias para a campanha nas redes sociais. Neste período chegamos a impactar cerca de sete mil pessoas e conseguimos reunir dezenas de vídeos e materiais feitos pelos eleitores. Agora já começamos a segunda fase onde trabalharemos também fazendo a cobertura de todos os eventos em que Dilma ou Michel Temer (o candidato a vice-presidente)estiverem presentes. Em um evento em Salvador na próxima semana, por exemplo, teremos a presença do Dilma Boy, que não é um militante do PT, mas produziu um vídeo que se transformou em um hit na internet e gerou muito buzz positivo.

M&M Online – Quais ferramentas e técnicas vocês utilizam para monitorar as redes sociais?

Branco – Para monitorar o que acontece nas redes sociais utilizamos uma ferramenta desenvolvida pela Pepper, além de outras disponíveis na internet. Também fazemos uma análise manual aprofundada e constante para sentir o pulso na rede.

M&M Online – Você acredita que a internet aparecerá como componente importante na decisão final do eleitor brasileiro?

Branco – O papel das redes sociais no processo de escolha não é primordialmente alterar o voto ou ajudar na escolha dos indecisos. Sua grande importância é ajudar na construção de argumentos e contra-argumentos capazes de gerar debates decisivos e mais politizados entre as pessoas também fora da internet. As ideias fortalecidas na rede podem tornar mais interessantes as relações offline.

M&M Online – E elas podem ser importantes também nos dias de debates entre os candidatos para medir o que está dando mais repercussão e ditar os rumos dos discursos?

Branco – Com certeza. Enquanto os debates estiverem acontecendo nós estaremos acompanhando o que as pessoas estão falando nas redes sociais e, dessa forma, conseguiremos dar dicas importantes de como a candidata deve se portar e quais os assuntos que merecem maior destaque.

M&M Online – Como vocês têm agido para reverter os comentários de caráter negativo na rede?

Branco – Quando os comentários negativos giram em torno de um fato real fazemos o possível para reverter a má impressão acionando, inclusive, nossos ativistas espalhados por todo o Brasil. Já quando o assunto em questão é uma provocação ou um boato plantado pelos concorrentes ou seus militantes, a palavra de ordem dentro da equipe e entre os nossos ativistas é ignorar. Afinal, não podemos dar ibope e estimular o debate em cima de fatos infundados.

M&M Online – Da verba total para a campanha da Dilma, quanto está sendo revertido para a comunicação pelas redes sociais? Dá para ter resultado nesse ambiente com pouco dinheiro?

Branco – Essa é uma informação estratégica, mas o que posso dizer é que o partido tem investido bastante na internet como parte essencial da campanha da Dilma e tem valorizado bastante o trabalho que temos feitos nas redes sociais. Claro que os custos das ações não se comparam aos de produção de filmes e programas para a televisão, mas a internet também tem demandado grandes investimentos. Não é a mídia barata que muita gente prega.

M&M Online – As redes sociais têm sido utilizadas para pautar o comportamento da candidata no dia a dia?

Branco – Tudo o que destacamos nas redes sociais é passado para a Dilma. Antes do início da campanha eleitoral, ela recebeu uma série de dicas dos internautas. Uma delas foi para que ela mudasse a foto que ilustra seu perfil oficial no Twitter (clique aqui para acessar). Diziam que ela estava olhando para o nada e não passava credibilidade. Ela aceitou a sugestão e colocou uma foto em que aparece olhando para o internauta. Acredito que ao longo do período de campanhas muita coisa deva mudar para a melhor com base no que constatamos nas redes sociais.

M&M Online – Qual o peso de cada canal online para a campanha em ordem de grandeza (blog, Twitter, Facebook, Orkut, YouTube)?

Branco – O Orkut tem um grande peso e, nele, encontramos muitas comunidades de apoio a Dilma que não são mantidas oficialmente pelo partido. Em uma encontramos quase 100 mil participantes. Já o Twitter é nossa principal ferramenta de articulação, diferente do que aconteceu na campanha de Obama, por exemplo, na qual essa ferramenta mestra foi o email marketing.

M&M Online – Por falar em Obama, muito se comentou sobre a participação dos estrategistas digitais do presidente norte-americano na campanha de Dilma. Qual a influência deles até aqui?

Branco – Acho que houve um erro de entendimento com relação à participação do Ben Self e de sua empresa Blue State Digital na campanha de Dilma. Ele foi sim contratado pela Pepper – agência de comunicação da campanha – para prestar uma consultoria. Eles em nada influenciaram nossa estratégia digital. Claro que levamos em conta a experiência deles e o sucesso da campanha que levou Obama a Casa Branca, mas não há trabalho direto dele com a gente.

M&M Online – Você chegou a se envolver em algumas polêmicas que culminaram em especulações sobre sua saída da equipe petista. Qual é a sua real situação dentro do partido?

Branco – A situação atual é que nosso trabalho está sendo bastante elogiado pela própria candidata. Tudo o que tem saído de notícia sobre esse assunto é uma tentativa de fragilizar a campanha. Isso faz parte do jogo político, mas são boatos que não procedem.

M&M Online – Como você acompanha e avalia o comportamento dos dois principais concorrentes da Dilma nas redes sociais?

Branco – Seria antiético de minha parte fazer esse tipo de avaliação. O que posso dizer é que nosso principal concorrente fez uma pré-campanha com apelo para baixaria, colocando, por exemplo, a Dilma com nariz de Pinóquio. Hoje a campanha deste candidato, pelo menos na internet, está vazia enquanto estamos em processo de crescimento.
Por MMonline

Anúncios
 
Comentários desativados em Estrategista online da campanha de Dilma Rousseff fala ao M&M Online sobre o papel das mídias digitais para os candidatos

Publicado por em 29/07/2010 em Uncategorized

 

Tags:

Os comentários estão desativados.

 
%d blogueiros gostam disto: