RSS

Internet: o novo ferramental para as Eleições 2010

09 ago

O convívio em sociedade não é mais o mesmo após a utilização da internet. Em um mundo globalizado as informações repercutem de forma objetiva, precisa e rápida. No Brasil, neste ano de 2010, temos mais uma vez o desafio de escolha do novo governante do país.

Desde o dia 06 e julho, após a definição e registro de todos os candidatos, estamos em plena campanha eleitoral e o horário político gratuito terá início neste próximo dia 17 de agosto, encerrando em 30 de setembro.

As campanhas políticas antes efetuadas através de rádio e televisão, têm agora uma nova ferramenta: a internet, que, sem sombra de dúvidas oportuniza vários benefícios não só aos candidatos, mas também aos eleitores.

Uma das demonstrações de como a campanha eleitoral pela internet possui credibilidade e força pode ser vislumbrado na última eleição nos Estados Unidos, na qual o atual presidente Barack Obama, praticamente um desconhecido, soube explorar a Web, atingindo desde o mais humilde até a maior classe social daquele país, respondendo dúvidas e verificando o anseio da população, o que culminou com um favoritismo até sagrar-se o primeiro presidente negro da história do país.

Diante disto, não só o Brasil, mas outros países também procuram explorar a potência da internet para alastrarem seus ideais a toda a população.

Com a utilização da internet o candidato poderá usufruir dos seguintes benefícios:

– Eliminação de custos com a impressão de documentos, entrega de papéis, gastos com comitês (aluguéis, água, luz, telefone);

– Revisão e atualização de todo o conteúdo quantas vezes for necessário;

– Acesso do público de forma voluntária, onde o mesmo irá externar suas opiniões, efetuar críticas, sugestões, o que só é sentido muitas vezes no trabalho corpo a corpo efetuado pelos candidatos, mas que não abrange a amplitude de pessoas como a internet;

– Rapidez de divulgação das idéias (plataforma política);

– O eleitor poderá acessar a agenda de seu candidato, visualizar notícias sobre o mesmo, acessar fotos, enfim, ter acesso a toda cobertura da campanha;

– Além de espaço para contribuição com a campanha eleitoral, com emissão de recibo e limite para doações.

Portanto, através da internet o candidato poderá veicular mais informações sobre si, como também da sua plataforma política por meio de e-mails, Blogs, chats, redes sociais ou qualquer outro recurso disponível na web. Geralmente, os eleitores que acessam a internet são mais conscientes e exigentes, com bom nível de instrução,
competindo a cada candidato se esmerar em sua campanha.

As doações efetuadas pela internet terão transparência na arrecadação destes fundos, o que não ocorre atualmente, pois constantemente verificamos diversas CPI’s demonstrando envolvimento dos políticos e a famosa “quebra de
favores” em virtude de auxílio nas propagandas eleitorais.

A propaganda eleitoral pela internet também poderá auxiliar aqueles candidatos que tenham horário reduzido nos programas eleitorais.

Logicamente, muitos ajustes terão que ser efetuados, já que esta é a nossa primeira eleição com auxílio deste recurso e os abusos terão que ser coibidos, exigindo da Justiça Eleitoral maior dinamismo e adequação a nova realidade.

Diversos critérios existentes na campanha de rádio e televisão também se enquadram na campanha pela internet, como direito a resposta proporcional a ofensa efetuada, multas impostas em relação ao descumprimento da forma como deve ser a veiculação pela internet. Para que este mecanismo seja coerente e eficiente deverá ocorrer uma integração com toda a campanha do candidato, seja ela veiculada em rádio, televisão ou impressa. O conteúdo tem que
ser sempre atualizado e efetuado por especialistas, a fim de que não ocorra veiculação de má qualidade.

Afirmar que a campanha pela internet importará em diminuição de custos pelos partidos políticos e respectivos candidatos é impossível, pois estamos falando de um mercado pouco explorado, no qual especialistas em marketing nesta área com certeza irão elevar o preço de seus serviços, mas em contrapartida apresentar um trabalho com maior qualidade.

Após a propaganda eleitoral via internet nunca mais as propagandas políticas serão as mesmas, pois teremos eleitores e candidatos mais exigentes e preocupados em demonstrar melhor suas idéias. Ao contrário do que ocorre nas veiculações de rádio e televisão, em que os eleitores desligam no horário político, o mesmo não
ocorrerá na internet, com usuários que buscam as informações por estarem mais comprometidos com os rumos do país; uma demonstração de cidadania e, principalmente, da democracia, conforme preconiza nossa Constituição Federal e, portanto, uma independência-política.

Aquele que estiver mais bem preparado ganhará as eleições, independentemente de coligações partidárias ou de altos gastos em campanha. Que este novo marco nas eleições brasileiras venha para amenizar as desigualdades, bem como tentar coibir os abusos. Para isto, faz-se necessário que cada um de nós adote nova postura exigindo dos candidatos não só melhor conduta, mas acima de tudo maior comprometimento com a população. Quando todos estiverem
engajados neste ideal, o preconizado na bandeira nacional, através das palavras: “ORDEM E PROGRESSO” estará por fim colocado, na integra, em prática.

*Gislaine Barbosa de Toledo é advogada do escritório Fernando Quércia Advogados Associados.

Anúncios
 

Tags:

Uma resposta para “Internet: o novo ferramental para as Eleições 2010

  1. otthoni munka kismamaknak

    11/10/2011 at 20:57

    Exceptionally well executed piece

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: