RSS

Pesquisa da Associação Brasileira de Marketing e Negócios avalia hábitos de consumo de homens e mulheres entre 14 e 25 anos das classes A e B. Eles valorizam família, sustentabilidade e postura crítica

30 set

A Associação Brasileira de Marketing e Negócios (ABMN), em parceria com o Instituto de Psicologia Positiva e Comportamento (IPPC), divulga pesquisa feita com os jovens paulistanos das classes A e B a fim de entender seus valores e características como consumidor. Foram entrevistados, entre abril e março, 456 homens e mulheres entre 14 e 25 anos, uma amostra correspondente a um universo de 400 mil jovens. Dentre os entrevistados, 54% eram do sexo masculino e 46% do feminino.

Apesar de ser muito informada, essa geração vinha sendo apontada como jovens alienados e sem compromissos com virtudes e valores. Batizado de “Nem tudo é o que parece ser”, o trabalho apontou que essa é uma impressão equivocada. “Com a pesquisa, o que vemos é que não é interessante analisar este grupo de jovens fazendo comparação com outras gerações. É importante enxergá-lo dentro de seu contexto”, afirma Valéria Luz, superintendente da ABMN.

Certas características já eram esperadas pelos pesquisadores, como o baixo índice de leitura e a internet como principal meio de informação. Mas outras respostas chegaram a surpreender. Foi constatado que, mesmo com a grande maioria considerando o celular como uma extensão de si mesmo, os jovens das classes A e B não têm interesse em pagar pelos serviços mobile, como acesso a internet e promoções.

Outro ponto de destaque diz respeito às marcas. Constatou-se que 55% dos entrevistados consideram importante a marca de um produto, enquanto 18% acham muito importante. Nesse recorte, há uma predominância do sexo masculino: 62% consideram as marcas importantes.

Para o contexto de reconhecimento espontâneo das marcas, foram usados 11 atributos como “marca que simboliza o brasileiro”, “marca cool” e “líder de mercado”. Marcas como Apple e Nike foram as mais citadas, com a primeira tendo sido lembrada em dez atributos e a segunda em nove. A Apple, inclusive, foi a marca mais citada da pesquisa, com 209 menções no atributo “modernidade & inovação”, contra 18 citações da segunda colocada, Sony.

Sobre bebidas alcoólicas, foi feito um trabalho direcionado aos maiores de 18 anos. A grande maioria (75%) afirmou não ter preferência em relação à marca de cerveja – índice empatado com a marca mais citada pelos consumidores, a Brahma.

Para Valéria, os resultados trazem um sinal para as marcas, que podem entender e agir melhor em relação a esse grupo. “A pesquisa é importante também para as marcas, uma vez que ao adotarem essas características elas são passíveis de uma maior identificação neste grupo”, observa.

Em relação aos valores deste universo, o tema “sustentabilidade” apareceu com alta relevância, despertando o interesse de 83% dos entrevistados. Outro assunto, os alimentos orgânicos, chamou atenção de 15% dos entrevistados, sendo que 68% são do sexo feminino.

Família

Mas a grande novidade ficou por conta de alguns valores que estão sendo resgatados, como a valorização da família. Dentre os jovens ouvidos, 76% afirmaram comer freqüentemente na companhia de sua família. “Enxergamos que a dinâmica do contexto familiar se realiza como uma variante híbrida, uma vez que tradição e modernidade se misturam, com valores antigos sendo resgatados num contexto moderno”, explica Valéria.

Segundo a pesquisa, o jovem paulistano das classes A e B tem também uma convergência de interesses com a família. Sinal disso é que pais e filhos têm assistido aos mesmos programas juntos. Além disso, mães e pais, respectivamente, são os maiores exemplos de heróis para essa geração. Isso revela uma contraposição a uma visão nem tão antiga assim, quando os jovens tendiam a ir contra as ideias e os gostos dos pais.

Nelson Mandela e Ayrton Senna também foram citados como heróis (logo após os pais), mostrando que o arquétipo de herói para esse público é uma pessoa batalhadora, mas pacífica. Justiça e coragem também são características com as quais eles mais se identificam.

Outros valores apontados como importantes pelos entrevistados são imparcialidade, integridade, perseverança, postura crítica e inteligência social.
Por MMonline

Anúncios
 
Comentários desativados em Pesquisa da Associação Brasileira de Marketing e Negócios avalia hábitos de consumo de homens e mulheres entre 14 e 25 anos das classes A e B. Eles valorizam família, sustentabilidade e postura crítica

Publicado por em 30/09/2010 em Uncategorized

 

Tags: ,

Os comentários estão desativados.

 
%d blogueiros gostam disto: