RSS

A conexão da classe emergente com as marcas

09 mar

Realizada para descobrir a relação da nova classe emergente com as marcas, a segunda edição do BrandTouch mostrou que os consumidores alocados nessa nova classe estão em sintonia com o crescimento do Brasil e vivem um momento de encantamento com a possibilidade de realizarem sonhos antigos de consumo. Os entrevistados também se mostram otimistas com a manutenção ou melhoria da atual situação financeira.

O levantamento – feito com famílias com renda de até R$ 4.854,00 – revelou ainda que grande parte dos entrevistados declara ter boa impressão inicial a respeito das marcas, mas quando questionados de maneira indireta apontam sinais de insegurança e descontentamento com relação a algumas empresas de determinados segmentos. “Essa percepção é mais evidente quando são citadas grandes marcas dos setores de alimentos, bancos, planos de saúde e telefonia celular”, diz Gian Franco, presidente da Stetik SD, empresa responsável pela pesquisa.

Por outro lado, merecem destaque as empresas do setor de produtos de beleza. No ranking que leva em conta o Índice de Conexão Humana (ICH) – criado para definir justamente a proximidade dos consumidores com as marcas – O Boticário e Natura aparecem, respectivamente, nas primeira e segunda colocações.

Na mesma toada aparecem as companhias aéreas, sendo Tam e Gol as mais bem colocadas do setor. “Neste aspecto é interessante observar que o desejo de voar pode representar tanto a oportunidade vivida pelas novas gerações como a manifestação de um desejo antigo quando consideramos que a marca Varig, por exemplo, conquistou a primeira colocação no ranking com ICHM entre as pessoas com idade entre 50 e 59 anos”, explica Franco.

No geral, todas as marcas avaliadas apresentam, segundo as impressões dos consumidores, boas perspectivas de crescimento. A exceção ficaria com as fabricantes de refrigerantes, já que os entrevistados acenaram com a ideia de diminuir o consumo da bebida. Mesmo assim, Coca-Cola e Guaraná Antarctica aparecem bem colocados no quesito proximidade.

Para Franco, o aspiracional é um componente psicológico importante e possui grande influência sobre o comportamento humano. No entanto, o mais importante nesse caso é perceber quais componentes influenciam os consumidores e, por consequência suas preferências. “O que buscamos é oferecer às empresas uma alternativa consistente para viabilizar o desenvolvimento de vantagens competitivas sustentáveis. Fazemos isso atribuindo valor aos aspectos subjetivos, ou seja, buscamos uma forma de construir uma plataforma de significado que funciona como âncora para a construção do desejo”, explica o executivo.

O que importa

A pesquisa investigou também quais os significados mais importantes do ponto de vista dos consumidores da nova classe emergente. Segundo os resultados, os critérios de qualidade, atendimento e preço se destacam como essenciais para qualquer marca de qualquer segmento. A qualidade, contudo, é mais demandada quando se trata de marcas de alimentos e companhias aéreas. O quesito atendimento se destaca entre as exigências para as empresas de produtos de beleza, mas, surpreendentemente, foi pouco mencionado quando se fala nas operadoras de telefonia celular e supermercados. Já o preço apareceu como dimensão mais importante para as marcas de alimentos e bancos.

Por MMonline

Anúncios
 
Comentários desativados em A conexão da classe emergente com as marcas

Publicado por em 09/03/2011 em Uncategorized

 

Os comentários estão desativados.

 
%d blogueiros gostam disto: